Jornada de Psicanálise traz atualizações e informações sobre a profissão

11c25b69-efdf-4db6-96da-eeee36e88737No último dia 7, os alunos da Pós-Graduação puderam comparecer a “II Jornada do Curso de Especialização em Teoria e Prática Psicanalítica”, no campus II, que contou com a presença de diversos profissionais especializados da área. Na jornada foram discutidos temas como o papel da Psicanálise na contemporaneidade e as ferramentas tecnológicas que podem ser usadas em seu auxilio.

Com o objetivo de mostras as variações da Psicanálise, as palestras debateram sobre as atualizações usadas em análises, a sociedade e o seu intenso desejo de sucesso e felicidade e os custos que se traz com isso, os enlaces familiares atualmente e da mudança da sociedade em relação a inclusão dos portadores de deficiência física, de síndrome de Down e de TEA.

Além dos temas relevantes para uma boa formação acadêmica e profissional, o evento apurou as novas formas de exames utilizados hoje em dia, como o processo analítico via Skype e como esse modo pode ser ou não eficiente e eticamente correto.

A jornada teve a participação de seis profissionais experientes da área, sendo a mestre e coordenadora do curso de Especialização em Teoria e Prática Psicanalítica Flaviana Tannus, a responsável pela abertura do evento, apresentando o assunto “Psicanálise e algumas questões da contemporaneidade”.

O evento seguiu com a palestra das Analistas da Associação Campinense de Psicanálise – ACP, Regina Steffen, onde falou sobre “A Contemporaneidade: um tempo de excessos”, e a professora e doutora, Walkiria Helena Grant que discutiu o tema “Anorexia e a mulher na pós-modernidade”. A psicóloga Luciane Loss Jardim colocou em pauta o tema “Clínica psicanalítica e internet: uma relação possível?”, onde pôde discutir as peculiaridades de um atendimento pela internet.

O evento teve ainda uma Mesa Redonda para que as profissionais pudessem discutir sobre a “Psicanálise, um outro olhar para antigas questões”, para logo em seguida, a psicóloga e doutora Michele Roman Faria, palestrar sobre “Para que serve uma análise?”. A doutora em psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, Beatriz Cauduro Cruz, pôde conversar sobre a medicalização e a psicanálise, e quais são as estratégias atuais para lidar com o sofrimento psíquico presente desde a infância até a velhice.

Encerrando a jornada, a psicanalista e psicóloga, Cristina Keiko conversou sobre a Educação terapêutica e as articulações entre a Psicanálise e a Educação para o tratamento e a inclusão escolar de crianças com TEA (Transtorno do Espectro do Autismo), fechando o dia repleto de conhecimento didático, acadêmico e ético, levando aos alunos á uma experiência essencial para uma boa formação profissional.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s