FAJ promove ações em suas unidades no Dia Internacional da Mulher

mulher - interclinicasEm comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Faculdade de Jaguariúna promoveu nos três campi atividades de reflexão e diversão.

Na unidade I, houve uma Mesa Redonda sob o tema “O Que é Ser Mulher?” com o objetivo de debater entre docentes e alunos sobre os direitos femininos e suas lutas. A atividade contou com a presença da professora de Direito Penal, Drª Camila Andressa Guerreiro, que ocupou a função de mediadora e também é integrante do Grupo de Estudos Mais Marias – NEPI e Maria Itinerante, a docente do curso de Ciências Contábeis, a Eliane Camacho e a Hellem Albino, professora de Psicologia Jurídica. A última integrante foi a aluna do 7º semestre de Direito, Amanda Dalarme, que é uma das idealizadoras do projeto Maria Itinerante que visa combater a violência doméstica e familiar por meio de orientações jurídicas.

A colaboradora da FAJ responsável pelo Departamento Sociocultural, Natália Marangão, abriu o debate explicando aos alunos a importância do evento e os convidou para propor a instituição mais atividades como esta. “Será que a gente conhece às mulheres? Quais são as referências de mulheres fortes que temos? É para refletir sobre isso que estamos gerando esse momento de discussão”, disse Natália.

A mediadora da Mesa Redonda, Drª Camila relembrou a trajetória de vida da Maria da Penha Maia Fernandes, grande influenciadora para a criação da Lei Maria da Penha 11.340/2006, que protege as mulheres que sofrem violência doméstica e familiar. A docente convidou os homens a participarem do debate para todos exporem seus pensamentos e opiniões. “Não é um questionamento só de mulheres, somos todos um só e na constituição nós somos iguais perante a lei”, afirmou.

OK - Dia Internacional da Mulher - Mesa Redonda e Atrações (124)

A professora de Psicologia Jurídica, Hellem Albino, trouxe ao debate o lado da psicanálise, lembrando que Freud foi criticado na época pelo fato de suas obras serem machistas, relatando que a mulher tinha inveja do homem e ainda que perto de sua morte, em 1930, o psicanalista mandou uma carta para uma colega de profissão afirmando que ele estudou a vida inteira e ainda não sabia o que era uma mulher. “Não é um dia só de ganhar flores, mas de reflexão”, concluiu a docente.

“Espero que após a atividade nós tenhamos conseguido mudar a vida das pessoas e esse bate-papo informal proporcionou mais visibilidade sobre o assunto com formação de um espírito de solidariedade e social”, frisou Hellem.

Os alunos participaram da Mesa Redonda relatando casos onde as empresas na hora de contratação discriminam o sexo feminino pelo fato de serem mães ou de ter a possibilidade de engravidar enquanto está empregada.  Outra estudante também fez o uso da palavra para demonstrar sua indignação ao relatar que ouviu duas jovens de aproximadamente 17 anos se questionarem o porquê do Dia Internacional da Mulher e a inexistência de uma data voltada aos homens.  “Elas não tinham conhecimento algum sobre a luta das mulheres. Se tivessem nas escolas debates como este que FAJ está realizando, seria maravilhoso”, finalizou a aluna.

Dando sequência a atividade, a professora Eliane Camacho revelou acredita que há muito que lutar ainda, mas que se sente feliz ao entrar na sala de aula e ver que a maioria são alunas.

No início da noite no Campus I, a cantora Camila Barreto animou os estudantes com canções relacionadas às mulheres e os alunos de Direito distribuíram panfletos informativos pela unidade.

Foram disponibilizados no Campus I e II, murais interativos para os alunos responderem o questionamento “Ser Mulher É…”.

Na Interclínicas, os alunos de Enfermagem distribuíram folhetos comemorativos e a artista Yolanda Maria ficou responsável pela trilha sonora.

No campus II, as atrações musicais ficaram por conta da Yolanda Maria e a dupla Le Jou e Marina Tavares, além de ter a Mesa Redonda que ficou por conta da coordenadora de Ciência da Computação, Me. Patrícia Bonezi, a docente do curso de Pedagogia e integrante do Grupo de Estudos Mais Marias – NEPI, Dra Regina Maringoni, e a Me. Daniela Baragatti, que dá aulas para os alunos de Enfermagem.

Dentre as atrações, houve uma pequena Feira de Artesanato a disposição dos alunos para compra dos objetos.

Nos três campi, as colaboradoras FAJ tiveram um bolo comemorativo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s